NOTÍCIAS DO BLOG

Quais as vantagens de comprar um imóvel pronto?

22/12/2017 - Dicas e Lazer

Você já reparou nos desejos de cada família? Percebeu que tem um que faz parte dos sonhos de praticamente todas? Ter um lar aconchegante e seguro está no topo da lista e não é por acaso, já que essas são características que contribuem muito para a qualidade de vida da família. Se você também busca isso, comprar um imóvel pronto pode ser uma opção repleta de vantagens.

Gostou da opção, mas tem dúvidas sobre o processo? Continue acompanhando o post e descubra todas as informações necessárias para dar esse passo importante!

Afinal, o que é melhor: imóvel pronto ou na planta?

Essa é uma dúvida recorrente quando se toma a decisão de adquirir um imóvel e a verdade é que as duas opções têm suas vantagens e desvantagens. Ou melhor: uma delas sempre é a ideal para o perfil de cada comprador. Se você está na dúvida, o segredo é entender os prós e contras de cada opção, equilibrando com a sua realidade.

Sendo assim, antes de assinar o contrato é essencial avaliar as necessidades da sua família, bem como os desejos relacionados ao imóvel. A partir desse olhar, certamente ficará mais fácil entender o que é prioridade e, portanto, qual a opção que melhor se encaixa.

Quais as vantagens de comprar um imóvel pronto?

Se a sua principal dúvida é a escolha entre um imóvel pronto ou na planta, analise os itens abaixo. Se eles forem indispensáveis para você, é provável que o imóvel pronto seja a melhor opção de compra.

1. Mudança imediata

Aquela famosa sensação de contar os dias, semanas e meses para a sonhada mudança não faz parte dos planos de quem opta por um imóvel pronto. Isso porque, como o próprio nome sugere, o local está pronto para morar. 

A vantagem, portanto, é que você troca as tantas negociações com mão de obra características de uma reforma por um tempo livre para conhecer o bairro, os vizinhos e os serviços ao redor.

2. Sem surpresas desagradáveis

Ao comprar um imóvel na planta, a chance de perceber na entrega que algo está diferente do desejado é grande. É o piso, as instalações elétricas, as tomadas, enfim, muita coisa pode se mostrar diferente do projeto. E isso não quer dizer que a construção não foi de boa qualidade, mas que é comum imaginar algo e na entrega se deparar com outro resultado. Afinal, visualizar a construção em um projeto nunca será o mesmo que vê-la pronta e pessoalmente.

Nesses casos, a mudança se torna mais demorada se a família optar por ajustar todos os detalhes, o que é um problema, especialmente, se a situação da família no momento envolve aluguel. Além de evitar esse tipo de surpresa, adquirir um imóvel novo também pode fazer com que você evite muitas outras. Afinal, na primeira visita, já é possível analisar claramente os detalhes dos acabamentos e as dimensões.

Enfim, é possível aproveitar o tempo e planejar o uso dos espaços e verificar a funcionalidade dos ambientes. Como você tem tudo pronto, basta um olhar atento e, se constatar que não é o ideal, procurar outro imóvel. O mercado imobiliário tem muitas opções e certamente alguma apresentará as características buscadas pela família.

Uma dica valiosa é: visite o local em diferentes horários. Isso ajudará a verificar a incidência do sol e também a temperatura ao longo do dia. Sem falar que você poderá ver o perfil dos moradores, como funciona a segurança do local etc.

3. Sem preocupação com reformas

Seja um imóvel novo ou não, a reforma não costuma ser uma fase pela qual os compradores precisem passar. Esse tipo de casa/apartamento costuma ser uma opção tão viável justamente por seguir a linha “entrar e morar”.

Obviamente, é possível que a família identifique a possibilidade de fazer algumas melhorias a fim de adequar o imóvel às suas necessidades. Ainda assim, no geral, elas podem ser feitas com o tempo e não interferem na qualidade de vida. A vantagem, portanto, é não se envolver em orçamentos, compra de materiais e contrato com mão de obra. Sem falar nos inúmeros fatores que podem comprometer uma reforma, como tempo e materiais.

No entanto, se atente aos problemas que podem surgir por conta do tempo de uso. Aproveite a primeira visita e verifique cada detalhe do local: o prédio, a parte elétrica, elevadores, rachaduras e ferrugens. Para além desse fator, é importante ressaltar os custos de manutenção.

Por conta do próprio tempo de uso (especialmente nos imóveis já usados), alguns custos podem aumentar. Geralmente, são aqueles relacionados com o custo de condomínio e outros aspectos do prédio.

4. Abandono do aluguel

Basicamente, o valor do aluguel é trocado pelo valor da prestação, com uma diferença: o imóvel da prestação é próprio. E partindo dessa vantagem, é possível listar muitas outras, afinal, é como dizem por aí: aluguel é um dinheiro que não volta.

Sabe aquela adaptação estrutural que vai facilitar muito a rotina da família? Enquanto em um imóvel alugado ela ficará para o proprietário, ao comprar um imóvel pronto você poderá fazê-la com a certeza de que, além de melhorar o local de moradia da família, o imóvel pode até estar mais valorizado em caso de uma futura venda.

5. Facilidade de financiamento

Obviamente, também é possível conseguir crédito para construção, mas é mais fácil conseguir o financiamento quando o imóvel já está finalizado. E um dos motivos dessa facilidade é que o financiamento de casa pronta é uma das modalidades mais utilizadas quando se trata de crédito habitacional.

No geral, é considerado também menos burocrático e demorado. Afinal, assim que o financiamento for aprovado já é possível tomar posse do imóvel. Quer uma notícia melhor ainda? Se a documentação toda estiver correta e o imóvel em boas condições, o processo é até rápido. Sobre a entrada: usualmente, fica em torno de 10% a 30% do valor do imóvel.

6. Preços melhores

E para ver isso, é preciso entender o investimento a longo prazo. Imagine que, ao comprar um imóvel pronto, o pagamento da entrada é realizado à vista e o restante financiado.

Com o imóvel na planta, essa entrada é parcelada durante o período de construção e o saldo devedor começa a ser quitado após a entrega. No entanto, as parcelas da entrada e também o saldo devedor são corrigidos pelo Índice Nacional de Custo da Construção (INCC). Ou seja, o valor aumenta. 

7. Boa localização

Pense bem: você encontra terrenos facilmente para construir em bons locais? Provavelmente, a resposta é não. Isso acontece porque esses locais são os mais buscados e, consequentemente, os que só têm a opção de imóvel pronto porque não há mais espaço para novas construções.

Por isso, se além de um lar, você quer também estar bem localizado, já sabe qual é a melhor aquisição. Imóveis prontos geralmente estão perto de escolas, restaurantes, enfim, você vai gastar menos tempo no trânsito e, de bônus, aumentar consideravelmente a sua qualidade de vida.  

Como é o processo da compra de um imóvel pronto?

Analisou todas as vantagens e decidiu que essa é a melhor opção mas tem dúvidas sobre como dar início ao processo de compra? De forma geral, ele é dividido em três etapas principais. São elas:

1. Pesquisa

Aqui, para economizar tempo e visitas desnecessárias, o ideal é definir os interesses da família primeiro. Definir uma meta para aspectos como número de cômodos também pode ser interessante. Analisar a condição financeira da família também ajudará a direcionar a pesquisa. Feito isso, é hora de partir para a pesquisa!

Felizmente, a tecnologia tem muito a ajudar nesse primeiro momento, afinal, é possível começar a busca nos portais de anúncios. Geralmente, eles permitem fazer buscas mais precisas, filtrando pelas preferências do comprador.

É nessa hora que os interesses definidos anteriormente entram, já que é possível refinar a busca por número de quartos e até mesmo faixa de preço e localização — caso já esteja definida.

2. Visita

Depois de encontrar o imóvel que atende às necessidades dos futuros moradores, chega a hora de conhecê-lo pessoalmente. Essa visita deve ser caracterizada por uma observação geral do local. Alguns detalhes para observar são:

  • cuidados com a fachada;
  • parte elétrica;
  • parte hidráulica;
  • quadro de luz;
  • quantidade de tomada nos ambientes;
  • presença de infiltrações;
  • presença de vazamentos;
  • presença de mofo;
  • se for em condomínio, avalie como é feita a limpeza e a manutenção;
  • acione torneiras e chuveiros;
  • se necessário, meça os cômodos para planejar a disposição dos móveis.

Para além desses detalhes, conhecer a região também é importante. Ao contrário de um aluguel, ao comprar um imóvel, ele provavelmente será o lar da família por longos anos. Sendo assim, é essencial que ele fique bem localizado e próximo de alguns serviços.

Verificar se há supermercados, escolas, padarias, farmácias, lojas e centros comerciais por perto também deve fazer parte dessa etapa. Parques, academias e praças também podem ser um diferencial para agregar bem-estar à família! E repetindo mais uma vez: visitas em diferentes horários do dia e nos fins de semana são essenciais. Só assim será possível ter uma ideia mais completa da realidade do local.

3. Documentação

Após passar por todas as etapas anteriores e ter a certeza de que o imóvel escolhido é o mais adequado para a família, chega a hora de verificar a documentação. Embora seja uma etapa mais burocrática, ao saber dos documentos necessários, o processo se torna bem menos cansativo. Se você está nessa etapa ou pretende se adiantar, confira o que você vai precisar para o processo de compra:

Certidão de matrícula do imóvel

Retirada no Cartório de Registro de Imóveis, é o documento que identifica o imóvel. Traz dados como localização, metragem e também outros aspectos relevantes, como: transações de compras e vendas, transmissões a herdeiros, adjudicações, arrematações, hipotecas/alienações e penhoras. Enfim, é como se fosse uma carteira de identidade, só que do imóvel.

Certidões cíveis do proprietário

Retiradas no Fórum Central, são necessárias para mostrar a situação financeira do proprietário. Isto é, se ele tem algum processo civil ou trabalhista ou ainda, se ele tem o nome protestado.

Imagine a seguinte situação: você comprou um imóvel sem verificar essas certidões e descobriu, depois de feita a aquisição, que o proprietário estava com um processo na Justiça e vendeu todo o patrimônio para não precisar quitar a dívida. Se a Justiça percebe isso, os negócios serão anulados e você perde o imóvel. Sem falar no seu dinheiro, que dificilmente retornará.

Certidões trabalhistas do proprietário

Se o proprietário do imóvel escolhido for empresário, solicite a certidão na Vara do Trabalho. Há dois tipos: a Certidão de Ação Trabalhista e a Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas – CNDT.

Enquanto a primeira informa se há ou não ações trabalhistas em andamento, a segunda é emitida por meio de uma Consulta no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas, ou seja, verifica se a empresa se encontra inadimplente. A importância dessas certidões? Em casos de processos trabalhistas, o imóvel do proprietário poderá ser usado como pagamento.

Certidões de executivos fiscais

Tem a finalidade de verificar se existe algum processo da prefeitura contra o imóvel, por motivos como o não pagamento de IPTU. Pode ser retirada no Fórum Central.

Certidão de protesto

Retirada no Cartório de Protesto, serve para verificar se pode haver alguma ação de execução contra o proprietário, bem como saber se ele foi protestado. De modo geral, digamos que tem o intuito de comprovar a inadimplência ou não de uma pessoa, seja ela física, seja jurídica.

Certidões da Justiça Federal

Essa certidão tem a finalidade de indicar se há ou não alguma dívida de imposto de renda. A vantagem é que pode ser checada no site da Justiça Federal.

Certidão de casamento

Serve para comprovar o estado civil do proprietário. Em casos de separação, uma das partes pode requerer o patrimônio. Portanto, é importante verificar a certidão de casamento atualizada ou declaração de união estável.

Quando se trata de um condomínio

Nesse caso, serão necessários alguns documentos a mais. Não esqueça de pedir a certidão de inexistência de débitos condominiais: isso serve para garantir que o seu futuro imóvel não tem nenhuma dívida.

Tal documento é fundamental porque, ao ser transferido a terceiro, todas as obrigações condominiais são transferidas também, mesmo que sejam anteriores à aquisição. Não sabe onde conseguir? Peça para o síndico, mas atente para um detalhe: a certidão deve vir com firma reconhecida e deve constar também a ata que elegeu o síndico em questão.

Solicite também o CNPJ do condomínio. Muitas vezes, dívidas de ações trabalhistas podem aumentar as despesas futuras. Portanto, evite essa dor de cabeça, garantindo que o seu futuro condomínio não está enfrentando esse problema. Antes de tirar todas essas certidões, certifique-se ainda de que a negociação durará menos de 30 dias, pois é a validade que elas têm.

Essa é uma das fases mais complicadas no processo todo, já que a documentação tem a finalidade de garantir que o negócio não apresenta nenhum risco para nenhuma das partes. E como não é tão simples reunir toda a papelada do vendedor, do comprador e do imóvel, contar com o auxílio de uma imobiliária pode ser o melhor caminho.

Quais são as opções de financiamento?

Sim! Há mais de uma opção e o que muda de uma para a outra é a taxa de juros, o valor financiado, o tempo de duração do contrato e a condição de pagamento. Confira algumas opções e suas principais características:

  • Sistema Financeiro de Habitação (SFH): utiliza recursos repassados pelo FGTS ou contas de poupança;
  • Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE): o proprietário tem até 35 anos para pagar;
  • Construtora: tem financiamentos mais flexíveis.

Troca de imóvel: é possível?

A compra de um imóvel é a realização de um sonho para muitas famílias. No entanto, com o tempo, outros fatores tendem a interferir nos novos sonhos e planos. É o caso de uma transferência de emprego, um novo negócio ou mesmo um novo estilo de vida adotado.

O fato é que, por algum motivo, pode surgir a necessidade de ir para outro imóvel, seja em outro bairro, seja em outra cidade. Também há casos em que a família não se adapta ao imóvel adquirido ou não se habitua com a localização.

Se você está enfrentando qualquer um desses problemas acima, saiba que há a possibilidade de trocar o seu imóvel. O processo, conhecido como permuta de imóveis, é uma forma de contrato em que duas partes se obrigam a trocar um bem por outro — de valor equivalente.

Como funciona a permuta de imóveis

Em primeiro lugar, esse tipo de negócio não exige que o pagamento seja feito em dinheiro. Ele é feito por meio de bens com o mesmo valor, sendo que, em alguns casos, pode haver a possibilidade de pagar a diferença em dinheiro.

Como a negociação é caracterizada pela troca simultânea de bens, não há nenhuma regra quanto ao bem trocado. Isto é, se aplica a qualquer tipo de imóvel: pode ser um terreno, apartamento, casa.

As condições dessa transação

A permuta imobiliária é considerada um processo legal, visto que é uma transação comercial com segurança jurídica. A principal condição é o acordo prévio entre ambas as partes, especialmente relacionado aos valores.

Vantagens e desvantagens da permuta

Em termos de benefício, a ausência de tributação do imposto de renda é o principal. Mas, atenção: isso é quando não existe torna (pagamento em dinheiro) na permuta. Isso acontece porque se entende que os imóveis permutados têm o mesmo valor monetário.

Esse tipo de negócio apresenta ainda mais vantagens se analisarmos o impacto burocrático. Afinal, um acordo para a troca é muito mais leve e simples que um financiamento ou um pedido de empréstimo.

Sobre a desvantagem: está muito mais relacionada com a dificuldade envolvida no processo. Isso acontece porque é um tipo de transação não muito praticada no mercado, logo, será mais difícil até mesmo encontrar alguém disposto a fazer o acordo.

Outro ponto fundamental nesse processo é buscar auxílio de um corretor e de uma imobiliária. Assim, não será preciso se preocupar com avaliação do imóvel, criação de contrato, complemento em dinheiro e outros fatores.

Vale a pena comprar imóvel pronto na crise?

A crise econômica que o país vem enfrentando faz com que muitas pessoas desenvolvam a clássica visão de que é indispensável focar a retenção de gastos. No entanto, esse período também pode ser visto como uma oportunidade para investir, especialmente se você tem parte do dinheiro para dar como entrada.

As vantagens de comprar nessa época

Por conta da demanda reduzida e do avanço da inflação, a maioria dos proprietários enxerga a redução do preço como a melhor estratégia para vender logo. E não é por acaso: deixar um imóvel parado por muito tempo acaba resultando em mais gastos do que lucros.  

Os preços aumentam depois da crise

É preciso ver a economia de um modo diferente também, isto é, entender que ela é cíclica. Isso quer dizer que nenhuma crise dura para sempre. Sendo assim, é provável que os preços aumentem em um futuro próximo e é melhor se preparar agora.

Há mais opções

A probabilidade de encontrar o imóvel perfeito para as suas necessidades é muito maior nessa época, pois as imobiliárias têm mais opções: diferentes tamanhos, diferentes localizações e para todos os bolsos. Dá para encontrar todo tipo de imóvel.

Há maior oferta e facilidade nos financiamentos

A fim de aquecer o setor imobiliário, a maioria dos bancos acaba concedendo algumas facilidades, o que geralmente não acontece. Então, é melhorar aproveitar o período de crise para usufruir dos benefícios que as empresas oferecem para atrair clientes.

Mais descontos

Além do preço menor, época de crise também é sinônimo de mais desconto, principalmente para quem está disposto a pagar uma entrada maior — já ouviu falar em “entradas premiadas”? Desde que o cenário de crise se instalou, as construtoras vêm lançando muitas campanhas promocionais e feirões de novos e usados. Que tal aproveitar todos os benefícios?

Há muitas formas de conquistar o lar dos sonhos: comprando um imóvel na planta, construindo e até mesmo adquirindo um imóvel pronto. Essa última opção, como vimos, é repleta de vantagens e pode ser o meio ideal para proporcionar maior qualidade de vida para a família.

Se você chegou até aqui, provavelmente está cogitando a possibilidade de investir em um imóvel pronto. Então, aproveite e entre em contato com a nossa construtora para esclarecer mais dúvidas! 


COMPARTILHE

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM

Aproveite o fim da piracema para pescar nos rios de MT

06 março, 2015 - Dicas e Lazer

O estado conta com diversos pesque e parque onde além de praticar a pesca é possível desfrutar das belezas naturais e diversão com piscinas e rios.

LEIA MAIS

Vida social no condomínio: entenda a importância das áreas sociais

03 julho, 2017 - Dicas e Lazer

LEIA MAIS

Entenda o significado do feriado de Corpus Chiristi

04 junho, 2015 - Dicas e Lazer

O momento mais importante da missa de Corpus Christi é quando o hostiário, onde estão depositadas as hóstias ainda não consagradas, é conduzido nas procissões por um bispo ou padre.

LEIA MAIS